Domingo, Fevereiro 25, 2024

Um farol de esperança

Bebiana Cunha, Ex-Deputada do PAN

O PAN, no território nacional reduziu o seu número de votos para perto de metade dos obtidos nas últimas eleições legislativas, o que se traduziu na eleição de uma deputada à Assembleia da República pelo círculo de Lisboa. Não deixa de ser pouco representativo da vontade dos cidadãos e cidadãs que mais de 80 mil votos só permitam a eleição de uma representante. Na emigração o PAN constituiu-se como a 4ª força política, crescendo mais 35% face a 2019. Consideramos inadmissível a desconsideração com as pessoas que votaram e cujo voto não foi contabilizado pelo que apresentamos um recurso ao tribunal constitucional. Há uma série de aspetos que contribuíram para o resultado global e que não traduziram em votos o apoio que recebemos nas ruas e na campanha. Neste momento, encontramo-nos a auscultar todos e todas as filiadas para assumir as responsabilidades e afinar as agulhas na forma como iremos cumprir aquilo com que nos comprometemos. E para tal, é necessário criar as condições para que a eleita do PAN possa fazer o seu trabalho na Assembleia da República, assim como a nível municipal e de freguesia. O PAN continuará a ser um farol de esperança através do trabalho que faremos e que seguramente se voltará a traduzir em maior número de mandatos.

Phasellus sed dolor ut velit ultrices placerat ac sit amet risus. Proin tristique lectus ac sollicitudin volutpat. Nullam eget turpis ac sapien faucibus luctus ac quis tortor. Sed ac rhoncus neque. Pellentesque quis sodales neque. Sed faucibus vitae urna vitae feugiat. Quisque convallis nisi vel malesuada vestibulum.

Suspendisse bibendum, nisl ac ornare ullamcorper, ipsum augue varius leo, interdum ornare purus eros et nisi. Vivamus ut lectus erat. Donec tellus mi, euismod a nibh sed, imperdiet facilisis diam. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aliquam viverra condimentum condimentum. Proin a suscipit felis. Suspendisse cursus aliquet cursus. Aenean tincidunt feugiat mauris vel blandit. Cras bibendum tempus auctor. Donec condimentum eros sit amet dolor molestie, et auctor elit sagittis. Proin fringilla pellentesque egestas. Sed lacinia dapibus nisl sit amet bibendum. Quisque ut ultricies nunc, sed consectetur ante. Phasellus semper urna non nisl consectetur consectetur. Maecenas a velit sed velit tincidunt dictum et non nibh. Sed congue ultrices arcu, maximus cursus nisi pharetra at.

(Texto escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico)

Partilhe este artigo:

- Advertisement -
- Advertisement -

Artigos recentes | Recent articles

Um país na flor da idade

Nos últimos 20 anos Angola sofreu inúmeras transformações, desde a mais simples até à mais complexa. Realizou quatro eleições legislativas, participou pela primeira vez numa fase final de um campeonato do mundo, realizou o CAN e colocou um satélite em órbita.

David Cameron

David Cameron foi Primeiro-Ministro do Reino Unido entre 2010 e 2016, liderando o primeiro Governo de coligação britânico em quase 70 anos e, nas eleições gerais de 2015, formando o primeiro Governo de maioria conservadora no Reino Unido em mais de duas décadas.

Cameron chegou ao poder em 2010, num momento de crise económica e com um desafio fiscal sem precedentes. Sob a sua liderança, a economia do Reino Unido transformou-se. O défice foi reduzido em mais de dois terços, foram criadas um milhão de empresas e um número recorde de postos de trabalho, tornando-se a Grã-Bretanha a economia avançada com o crescimento mais rápido do mundo.

Conferências com chancela CV&A

Ao longo de duas décadas, a CV&A tem vindo a promover conferências de relevo e interesse nacional, com a presença de diversos ex-chefes de Estado e de Governo e dirigentes políticos de influência mundial.

As idas e vindas da economia brasileira nos últimos 20 anos

Há 20 anos, o Brasil tinha pela primeira vez um presidente alinhado aos ideais da esquerda. Luiz Inácio Lula da Silva chegava ao poder como representante máximo do Partido dos Trabalhadores (PT).

Uma evolução notável e potencial ainda por concretizar

Moçambique há 20 anos, em 2003, era um país bem diferente do de hoje. A população pouco passava dos 19 milhões, hoje situa-se em 34 milhões, o que corresponde a um aumento relativo de praticamente 79%, uma explosão que, a manter-se esta tendência será, sem dúvida, um factor muito relevante a ter em consideração neste país.

O mundo por maus caminhos

Uma nova ordem geopolítica e económica está a ser escrita com a emergência da China como superpotência económica, militar e diplomática, ameaçando o estatuto dos EUA. Caminhamos para um mundo multipolar em que a busca pela autonomia estratégica está a alterar, para pior, as dinâmicas do comércio internacional. Nada será mais determinante para o destino do mundo nos próximos anos do que relação entre Pequim e Washington. A Europa arrisca-se a ser um mero espetador.

Mais na Prémio

More at Prémio

- Advertisement -