Sexta-feira, Dezembro 2, 2022

Capa

especial brasil

Opinião Bruno Rosa, Correspondente PRÉMIO no Brasil

Crédito Foto: Divulgação / PT

Dia 30 de outubro de 2022. Foi um domingo de suspense. Nas ruas de todo o Brasil, a tensão estava no ar com os ânimos acirrados e os nervos a flor da pele. Em uma das eleições mais disputadas do Brasil desde o processo de redemocratização no fim dos anos 1980, o resultado da eleição no país só foi decidido aos quase 99% das urnas apuradas, tamanho o nível de acirramento político e social.
Eram exatamente 19h57, com 98,81% das urnas apuradas, quando a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva foi matematicamente definida e anunciada. No resultado final, Lula foi eleito com 50,90% dos votos, em um pleito apertado contra o atual presidente Jair Bolsonaro, com 49,10%.

reportagem

Testemunho António Mateus, Jornalista

– “Zhurnalisty! (jornalistas)

– “Portuhalʹsʹki zhurnalisty (jornalistas portugueses).

Alex explica quem somos ao militar ucraniano que espreitava para o interior do carro, depois de este lhe ter pedido os documentos de identificação – pessoais e da viatura – e perguntado para onde nos dirigíamos.

– “Bashtanka”! (nome da localidade, situada entre Mykolaiev, a cidade-tampão do avanço russo na frente sul, e Kherson, já ocupada pelas forças invasoras), explicara antes o nosso condutor, provocando uma mini-conferência entre os militares e polícias que vigiavam de kalashnikovs empunhadas o bloqueio de estrada, o enésimo por nós cruzados desde a saída de Odessa, mais de duas horas antes.

Para ler o artigo em inglês: clique aqui

entrevistas

“Como angolanos, teremos obrigatoriamente de saber promover e difundir a nossa Cultura”

Entrevista a Filipe Zau, Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente de Angola
A Cultura, o Turismo e o Ambiente complementam-se e têm um contributo fundamental para a diversificação da economia e para a afirmação da soberania e identidade angolanas, defende Filipe Zau. Em entrevista, o governante antecipa as vantagens da extensão do Fundo do Ambiente às restantes áreas sob tutela do Ministério, reforçando a capacidade de intervenção do Estado na recuperação e promoção de património e infra-estruturas, e destaca o papel dos governos provinciais, sociedade civil e privados no desenvolvimento da Cultura. O ministro, que antes de integrar o Executivo foi académico, poeta, intérprete, músico, vê com bons olhos a criação, a prazo, de um Museu da Família. E revela que há um livro que o acompanha e a viagem de sonho… que ainda não efectuou.

Vitor Ramalho: A importância do Legado

Entrevista a Vitor Ramalho, Secretário Geral da UCCLA
Diz com um sorriso nos lábios e os olhos a brilhar: “Orgulho-me muito de por onde passei ter deixado marca. E posso dizer-lho porque vou fazer 74 anos e não tenho rigorosamente nada mais a apresentar senão aquilo que eu fiz na vida”. E a vida é recheada de cargos e atitudes de verdadeiro serviço público. Vitor Ramalho tem de facto razões para se orgulhar: desde os seus cargos políticos até ao seu contributo para a paz em Moçambique e em Angola, passando pela reestruturação da INATEL muitas marcas mostram o seu legado. Agora como presidente na UCCLA é um dinamizador cultural incansável. Altura de fazer uma entrevista sobre isso e muito mais.

Vida e trabalhos de Mário Assis Ferreira

Entrevista a Mário Assis Ferreira, Vice-Presidente da Estoril-Sol
Aos 78 anos de idade Mário Assis Ferreira parece em paz com a vida. Suspeita-se, até: grato. E a vida do ex-Presidente do Conselho de Administração da Estoril Sol é rica e intensa a vários níveis. Desde o seu percurso pessoal até ao seu trabalho como agente cultural em nome da Estoril Sol muito há que contar. Talvez um dia em livro, quem sabe? Esta conversa então é um prefácio que sempre saberá a pouco.

“O contributo do sector cultural e criativo para a economia é enorme”

Entrevista a Graça Fonseca, Ex-Ministra da Cultura
Sai do ministério da cultura com a noção do trabalho feito. Acredita que deu forma às reformas mais urgentes, do estatuto profissional do artista a toda a política da arte contemporânea, passando pela rede portuguesa de teatros e cineteatros. Considera que a cultura é fundamental para aquilo que é a competitividade económica do país e para a coesão económica e social. Depois de quase quatro anos à frente da pasta, graça fonseca olha para o sector com outros olhos. Mais atenta enquanto cidadã, tem o desejo de que os portugueses tenham consciência daqueles que trabalham para que a cultura exista.

Actualidade

Inflação, e agora?

Joaquim Miranda Sarmento, Professor no ISEG/Universidade de Lisboa

Precisamos urgentemente de uma nova política europeia de energia

Pedro Sampaio Nunes, Ex-Director da Comissão Europeia das Novas Tecnologias de Energia e das Energias Convencionais | Ex-Secretário de Estado da Ciência e Inovação | Consultor

O futuro do país não é risonho

Camilo Lourenço, Jornalista

Bienal de São Paulo: Livros na bagagem portuguesa

Bienal de São Paulo
Portugal vai estar representado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo “Portugal País Convidado” 2022, entre 2 e 10 de Julho próximos, com um espaço próprio, uma iniciativa que conta com o envolvimento da AICEP.

“A Ucrânia pertence ao mundo ocidental, não ao mundo russo”

Entrevista a Inna Ohnivets, Embaixadora da Ucrânia em Portugal
Quando esta edição da PRÉMIO estiver a ser distribuída, cumprem-se 100 dias desde o início da invasão generalizada da Ucrânia pela Rússia, mas não da guerra, que começou mais cedo, em 2014, com a anexação da península da Crimeia pela Federação russa, e pelo início do conflito do Donbass. Por isso, a evolução do conflito marcou todo o tempo que Inna Ohnivets leva como embaixadora da Ucrânia em Portugal, ela que chegou a Lisboa no final de 2015.
- Advertisement -
- Advertisement -

Artigos recentes

Fundação Louis Vuitton: Um local onde a...

Visitar a Fundação Louis Vuitton (FLV) é uma experiência inesquecível para quem gosta de arte e arquitectura e, sobretudo, para quem procura fazer um passeio diferente por Paris, fora dos pontos turísticos mais tradicionais. Um museu de arte e centro cultural patrocinado pelo grupo LVMH, a holding francesa especializada em artigos de luxo.

Um Brasil dividido nas urnas e na...

Bruno Rosa, Correspondente PRÉMIO no Brasil

Momo. O museu na Lousã onde...

Circo
Nos arredores da vila da Lousã, na antiga escola primária da Foz do Arouce, nasceu, em 2019, o Momo. Este museu do circo é o concretizar do sonho de um palhaço alemão, que se apaixonou por aquela região, e que, ao lado de uma atriz portuguesa, criou um espaço de vida e memória que procura dignificar as artes circenses – um património, para Detlef Schaff e Eva Cabral, muitas vezes, marginalizado. Palhaços, ilusionistas, malabaristas… aqui só não se recordam “os homens cinzentos.”
- Advertisement -

Diplomacia

Caminho a zero

Alejandro Zaccour, Embaixador da Colômbia em Portugal

A independência do Brasil: um processo singular

Francisco Ribeiro Telles, Embaixador | Coordenador para as Comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil

Portugal-UK 650: Comemorações dos 650 anos da aliança luso-britânica

Maria João Rodrigues de Araújo, Presidente de Portugal-UK 650 e Fellow na Faculdade de Música da Universidade de Oxford

Para ler o artigo em inglês: clique aqui

Especial Cultura

“A arte é um passaporte para se entender a vida”

Entrevista Rui Massena, Maestro, Compositor
Maestro, compositor, Rui Massena é um nome incontornável no mundo da música em Portugal. com 22 anos de carreira, e depois de ter apresentado vários projectos a solo, diz-se pronto para voltar à direcção de orquestra. “Ainda vai chegar o meu momento de assumir novamente um projecto de direcção de orquestras”, para isso não exclui uma ida para o estrangeiro, agora que os filhos já estão crescidos. Rui Massena diz que acima de tudo quer continuar a desafiar-se e a viver, longe da amargura que muitas vezes acompanha os músicos.

“Mais importante do que o exercício da escrita, no caso de Moçambique, é a disponibilidade para a conversa”

Entrevista Mia Couto, Escritor
Depois do livro, “o caçador de elefantes invisíveis”, uma coletânea de contos publicada há menos de um ano (em outubro de 2021), mia couto regressa ao romance histórico, numa narrativa que recua ao período que antecedeu a participação de Portugal na primeira guerra (1914). Em entrevista à PRÉMIO, o escritor e biólogo moçambicano, prémio Craveirinha no ano em que se comemorou o centenário do nascimento do poeta, fala-nos deste seu novo projecto literário, recorda como foi ficar sem o “chão” do seu último romance depois da passagem do ciclone idai e da necessidade de construir um espaço de partilha com o “escutador” para que as histórias valham a pena contar.

“Nenhum livro nasce da mesma maneira. Em todo o caso, o mais importante é sempre encontrar a voz certa para contar aquela...

Entrevista José Eduardo Agualusa, Escritor
José Eduardo Agualusa acaba de receber o grande prémio de crónica e dispersos literários, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores, com o livro “O Mais Belo Fim do Mundo”, que reúne crónicas, contos e notas diarísticas, escritos entre 2018 e 2021 na revista Visão, na Granta e no jornal brasileiro o Globo. Em entrevista à PRÉMIO, o escritor angolano fala do seu novo projecto literário, uma espécie de biografia que diz ser também um ensaio sobre a história recente de Angola.

Fundação Louis Vuitton: Um local onde a Arte e a Cultura estão na “moda”

Visitar a Fundação Louis Vuitton (FLV) é uma experiência inesquecível para quem gosta de arte e arquitectura e, sobretudo, para quem procura fazer um passeio diferente por Paris, fora dos pontos turísticos mais tradicionais. Um museu de arte e centro cultural patrocinado pelo grupo LVMH, a holding francesa especializada em artigos de luxo.

Testemunhos

O meu Fado

Joana Mortágua, Deputada do BE
- Advertisement -

Perfil

Paula Rego: História de uma pintora extravagante

Pode-se conhecer a história de quem nos mostrou tantas histórias? E será isso relevante ou o importante é que são as nossas histórias?

António Avelar de Pinho: Um percurso “Bem Bom” a marcar gerações

António Avelar de Pinho marcou e encantou gerações com a sua música, letras, livros e produções musicais, mas nem por isso assumiu um estatuto de estrela ou vedeta.

Cesária Évora: A Diva nem alegre nem triste que levou a “morna” ao mundo

Representava de alguma forma “a noção de ser cabo-verdiano”, nas palavras de José Carlos Fonseca, presidente de Cabo Verde à data da morte de Cesária Évora, no dia 17 de Dezembro de 2011, aos 70 anos de idade.

Eunice Muñoz: “A vida é uma coisa maravilhosa”

Nascida no seio de uma família de artistas, o palco era o destino inevitável de Eunice Muñoz.

Germano de Almeida: O Prémio Camões que nunca quis ser escritor

Germano de Almeida nasceu a 31 de Julho de 1945, em Sal-Rei, Ilha da Boavista, em Cabo Verde.

Gonçalo M. Tavares: O escritor-cartógrafo

Gonçalo M. Tavares nasceu em 1970, em Luanda. Publicou a sua primeira obra, “O Livro da dança”, em 2001, na Assírio & Alvim, com 31 anos.

Herman José: O Senhor Feliz das Inesquecíveis Personagens

Nasceu a 19 de Março de 1954, em Lisboa. Sem ele, o humor em Portugal não seria o que é hoje.

Isabela Figueiredo: A escritora da nova narrativa do passado colonial

Nasceu em 1963, em Lourenço Marques (actual Maputo), capital de Moçambique. Reconhecida como uma das principais autoras da literatura lusófona na actualidade, foi nomeada para o Prémio Femina Estrangeiro 2021.

Joana Carneiro: “O importante é criar beleza”

No auge da vida e da carreira, Joana Carneiro é, aos 45 anos, reconhecida internacionalmente como maestrina e a mãe orgulhosa de quatro filhos – três dos quais trigémeos – que teve no espaço de 15 meses, já depois dos 40 anos.

Lourdes Castro: “Não morremos, transformamo-nos”

Nascida no Funchal, em 1930, Lourdes Castro cresceu com uma “infância com muito espaço. Ao pé do mar.

Luís Fernando Militante da palavra em Angola

Nasceu no primeiro dia de Outubro de 1961, na aldeia de Tomessa, província do Uíge, em Angola.

Luís Osório: O homem que ainda escreve bilhetes-postais

Nasceu a 15 de Setembro de 1971 em Lisboa. É habitualmente apresentado como escritor e jornalista, mas nunca se reviu neste último papel, mesmo quando dirigia jornais.

Maria Aurora: Homem, Maria Aurora Carvalho

Jornalista, professora, escritora e produtora cultural. De seu nome completo Maria Aurora Augusta Figueiredo Carvalho Homem, foi uma das mais marcantes e populares figuras da cultura madeirense do seu tempo.

Rui Veloso: 40 anos de músicas que sabemos de cor

Nasceu a 30 de Julho de 1957, em Lisboa, mas cresceu na cidade “de quem vem e atravessa o rio, junto à Serra do Pilar”, a invicta, para a qual foi viver com três semanas de vida.

Ruy de Carvalho: “As palmas são o melhor prémio”

Amado pelo público, respeitado pelos colegas e admirado por todos.

Vitorino Nemésio e Natália Correia: açorianos, escritores e algo mais

Vitorino Nemésio (1901-1978) e Natália Correia (1923-1993): dois (de muitos) autores que tiveram de sair da ilha para cumprir-se como cidadãos e como escritores também.

Instituições

Partilhar Arte e Cultura com os portugueses

Arte e Cultura Partilham-se” é o ‘slogan’ do projecto novobanco Cultura que já está presente em todas as regiões do país, com destaque nas localidades do interior. Este projecto, com quatro anos de existência, teve como objectivo levar a Arte e a Cultura a todos os púbicos, através da integração do espólio de pintura do novobanco no circuito das exposições permanentes dos mais emblemáticos museus do país, ou mesmo na criação de raiz de espaços dedicados à arte contemporânea, como são os exemplos de Reguengos de Monsaraz ou da Guarda. Atualmente estão incorporadas 93 obras em 36 museus de 17 regiões.

“Na Culturgest continuamos à procura de inovar, de outras maneiras de contar histórias, de nos ligarmos ao público”

A meio do segundo mandato como director artístico e administrador da Culturgest, Fundação da Caixa Geral de Depósitos, Mark Deputter, 61 anos, continua a colocar a criação contemporânea no centro da missão instituição, há quase 30 anos a mudar o tecido artístico da cidade de Lisboa.

CCB: uma “Cidade Aberta” para o mundo

Um grande complexo arquitectónico e uma das maiores obras públicas do Estado Português do século XX, que tem como objectivo a divulgação da cultura nas mais variadas expressões artísticas e o acolhimento dos maiores eventos internacionais.

“Achamos que temos coisas que valem a pena mostrar”

Salvato Teles de Menezes é o homem que está ao comando da Fundação D. Luís I, entidade gestora da cultura em Cascais há quase 30 anos.

Aqui, a Arte e os Artistas estão num porto seguro

A ideia começou a germinar em 1991, por causa do desafio lançado por sete pintores angolanos que tinham, um ano antes, exposto obras suas, dando cores vivas ao 12.º aniversário da ENSA.

“A qualidade nem sempre é percebida por todos”

A Fundação Cupertino de Miranda, sediada em Famalicão, tem um papel fundamental na região. Criada quase há 60 anos, por Arthur Cupertino de Miranda, alberga a maior colecção de surrealistas em Portugal.

MAAT faz seis anos e quer manter “programação de qualidade”

Inaugurado em 5 de Outubro de 2016, o Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia tornou-se uma das instituições culturais mais visitadas de Lisboa. Os...

WOW: um quarteirão de experiências com o vinho a pretexto

De frente para o Porto, o WOW – World of Wine está a revolucionar a zona histórica de Vila Nova de Gaia, com um...

Galerias

Aquele quarteirão do Campo Grande

O que antigamente era conhecida como “Aquela esquina do Campo Grande”, como refere Jorge Silva Melo num texto, publicado no Magazine Artes, quando a galeria fez quarenta anos, e que Maria Arlete Alves da Silva, mulher de Manuel de Brito, fundador da Galeria 111, inseriu no livro comemorativo dos 50 Anos da Galeria, é hoje um quarteirão inteiro. Um quarteirão onde se “respira” arte contemporânea portuguesa e também estrangeira nas suas mais diversas linguagens, sejam pinturas, desenhos, esculturas ou instalações.

De Portugal para o Mundo

A Galeria Nuno Centeno é um ‘ex-libris’ da cidade do Porto. Situada longe do quarteirão das artes, num edifício emblemático da cidade, a Galeria...

Uma “viagem” pela ARCOlisboa

Mafalda Belfort Henriques, Consultora de Arte
- Advertisement -

As minhas colecções

“Decidi que a minha colecção iria ser de artistas portugueses”

António Cachola
Nesta breve entrevista, gostaríamos de saber um pouco mais da pessoa que está por detrás da constituição desta coleção. Antes das exposições ficarem acessíveis aos visitantes, há todo um trabalho de relações e articulações entre agentes do meio, muitas vezes invisíveis, que envolvem linhas de trabalho e programas artísticos, estratégias e paixões, bem como opções e éticas de aquisição.

“O contacto com os artistas enriquece-me”

Fernando Figueiredo Ribeiro
Na passada década, aquilo que começou com um encanto inesperado saiu da esfera privada para dar origem à Colecção Figueiredo Ribeiro. São cerca de 2800 obras, representativas dos últimos 50 anos, que encontraram olhar público no Quartel da Arte Contemporânea de Abrantes.

“A arte é um sonho tornado realidade”

João Esteves de Oliveira
Ao longo de perto de duas décadas, deu a cara e o nome por uma galeria única: um espaço dedicado a trabalhos sobre papel. De apaixonado por arte, João Esteves de Oliveira descobriu-se coleccionador e ofereceu ao público a sua leitura como galerista. A Galeria Esteves de Oliveira pode ter fechado portas, mas a arte nunca vai deixar de ocupar os seus sonhos – nem o seu olhar.

Cultura

Momo. O museu na Lousã onde o circo deixou de ser itinerante para afirmar a sua história

Circo
Nos arredores da vila da Lousã, na antiga escola primária da Foz do Arouce, nasceu, em 2019, o Momo. Este museu do circo é o concretizar do sonho de um palhaço alemão, que se apaixonou por aquela região, e que, ao lado de uma atriz portuguesa, criou um espaço de vida e memória que procura dignificar as artes circenses – um património, para Detlef Schaff e Eva Cabral, muitas vezes, marginalizado. Palhaços, ilusionistas, malabaristas… aqui só não se recordam “os homens cinzentos.”

O grande desafio do cinema

Cinema
Mário Augusto

O Feijão e o Sonho

Publicidade e Cultura
Edson Athaíde*, Publicitário

Para ler o artigo em inglês: clique aqui

Prémio no Mundo