Sexta-feira, Dezembro 2, 2022

Entrevistas

“Nenhum livro nasce da mesma maneira. Em todo o caso, o mais importante é sempre encontrar a voz certa para contar aquela...

Entrevista José Eduardo Agualusa, Escritor
José Eduardo Agualusa acaba de receber o grande prémio de crónica e dispersos literários, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores, com o livro “O Mais Belo Fim do Mundo”, que reúne crónicas, contos e notas diarísticas, escritos entre 2018 e 2021 na revista Visão, na Granta e no jornal brasileiro o Globo. Em entrevista à PRÉMIO, o escritor angolano fala do seu novo projecto literário, uma espécie de biografia que diz ser também um ensaio sobre a história recente de Angola.

“A arte é um passaporte para se entender a vida”

Entrevista Rui Massena, Maestro, Compositor
Maestro, compositor, Rui Massena é um nome incontornável no mundo da música em Portugal. com 22 anos de carreira, e depois de ter apresentado vários projectos a solo, diz-se pronto para voltar à direcção de orquestra. “Ainda vai chegar o meu momento de assumir novamente um projecto de direcção de orquestras”, para isso não exclui uma ida para o estrangeiro, agora que os filhos já estão crescidos. Rui Massena diz que acima de tudo quer continuar a desafiar-se e a viver, longe da amargura que muitas vezes acompanha os músicos.

“Mais importante do que o exercício da escrita, no caso de Moçambique, é a disponibilidade para a conversa”

Entrevista Mia Couto, Escritor
Depois do livro, “o caçador de elefantes invisíveis”, uma coletânea de contos publicada há menos de um ano (em outubro de 2021), mia couto regressa ao romance histórico, numa narrativa que recua ao período que antecedeu a participação de Portugal na primeira guerra (1914). Em entrevista à PRÉMIO, o escritor e biólogo moçambicano, prémio Craveirinha no ano em que se comemorou o centenário do nascimento do poeta, fala-nos deste seu novo projecto literário, recorda como foi ficar sem o “chão” do seu último romance depois da passagem do ciclone idai e da necessidade de construir um espaço de partilha com o “escutador” para que as histórias valham a pena contar.

Vitor Ramalho: A importância do Legado

Entrevista a Vitor Ramalho, Secretário Geral da UCCLA
Diz com um sorriso nos lábios e os olhos a brilhar: “Orgulho-me muito de por onde passei ter deixado marca. E posso dizer-lho porque vou fazer 74 anos e não tenho rigorosamente nada mais a apresentar senão aquilo que eu fiz na vida”. E a vida é recheada de cargos e atitudes de verdadeiro serviço público. Vitor Ramalho tem de facto razões para se orgulhar: desde os seus cargos políticos até ao seu contributo para a paz em Moçambique e em Angola, passando pela reestruturação da INATEL muitas marcas mostram o seu legado. Agora como presidente na UCCLA é um dinamizador cultural incansável. Altura de fazer uma entrevista sobre isso e muito mais.

“Como angolanos, teremos obrigatoriamente de saber promover e difundir a nossa Cultura”

Entrevista a Filipe Zau, Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente de Angola
A Cultura, o Turismo e o Ambiente complementam-se e têm um contributo fundamental para a diversificação da economia e para a afirmação da soberania e identidade angolanas, defende Filipe Zau. Em entrevista, o governante antecipa as vantagens da extensão do Fundo do Ambiente às restantes áreas sob tutela do Ministério, reforçando a capacidade de intervenção do Estado na recuperação e promoção de património e infra-estruturas, e destaca o papel dos governos provinciais, sociedade civil e privados no desenvolvimento da Cultura. O ministro, que antes de integrar o Executivo foi académico, poeta, intérprete, músico, vê com bons olhos a criação, a prazo, de um Museu da Família. E revela que há um livro que o acompanha e a viagem de sonho… que ainda não efectuou.

Vida e trabalhos de Mário Assis Ferreira

Entrevista a Mário Assis Ferreira, Vice-Presidente da Estoril-Sol
Aos 78 anos de idade Mário Assis Ferreira parece em paz com a vida. Suspeita-se, até: grato. E a vida do ex-Presidente do Conselho de Administração da Estoril Sol é rica e intensa a vários níveis. Desde o seu percurso pessoal até ao seu trabalho como agente cultural em nome da Estoril Sol muito há que contar. Talvez um dia em livro, quem sabe? Esta conversa então é um prefácio que sempre saberá a pouco.

“O contributo do sector cultural e criativo para a economia é enorme”

Entrevista a Graça Fonseca, Ex-Ministra da Cultura
Sai do ministério da cultura com a noção do trabalho feito. Acredita que deu forma às reformas mais urgentes, do estatuto profissional do artista a toda a política da arte contemporânea, passando pela rede portuguesa de teatros e cineteatros. Considera que a cultura é fundamental para aquilo que é a competitividade económica do país e para a coesão económica e social. Depois de quase quatro anos à frente da pasta, graça fonseca olha para o sector com outros olhos. Mais atenta enquanto cidadã, tem o desejo de que os portugueses tenham consciência daqueles que trabalham para que a cultura exista.

“Devemos abordar a regionalização como um imperativo de desenvolvimento!“

Entrevista a Luísa Salgueiro, Presidente da Associação Nacional dos Munícipios Portigueses (ANMP)
Luísa Salgueiro foi a autarca escolhida para liderar a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) no final de 2021. A também autarca de Matosinhos assumiu que o mandato será “extremamente desafiante” devido à pandemia, descentralização e regionalização.

“As reformas económicas vão continuar”

Entrevista a Manuel Nunes Júnior, Ministro de Estado para a Coordenação Económica de Angola
É um dos rostos das reformas estruturais que Angola tem implementado desde a tomada de posse do Executivo de João Lourenço, em 2017, intensificadas com o programa de financiamento do Fundo Monetário Internacional (FMI), e um defensor incondicional do papel dos privados no crescimento e desenvolvimento da economia. Manuel Nunes Júnior elenca os ganhos destes quatro anos e garante que a saída do FMI não vai refrear o espírito reformista do Executivo, que se mantém focado em continuar a criar condições para atrair investimento para os sectores produtivos da economia, mais emprego e mais concorrência. No seio do Executivo, assegura, há “uma nova postura de governação”, sem vedetismos. “Há apenas jogadores, alinhados para a equipa principal e que têm de mostrar em campo o que valem”

“A minha ambição é continuar a ser um jardineiro da Liberdade”

Entrevista a Jorge Carlos Fonseca, Ex-Presidente da República de Cabo Verde
Após 10 anos ao serviço do povo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca disse adeus, em Novembro do ano passado, a dois mandatos cumpridos “com muita paixão e dedicação”. Segundo o antigo presidente do país lusófono, o balanço desta década foi bastante positivo e considera ter contribuído activamente para a defesa da liberdade no país, considerado um exemplo de democracia em África. Ainda assim, e agora enquanto cidadão, vai continuar a lutar para uma mais forte “cultura de liberdade”.

Artigos recentes | Recent articles

“Sem o esforço dos privados, o Estado Português não teria conseguido fazer frente à pandemia”

Em entrevista à PRÉMIO, José Germano de Sousa, patologista clínico e presidente do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, falou-nos do seu percurso enquanto médico, passando pelo cargo de Bastonário e do crescimento da sua rede de laboratórios, que se posicionam em termos de análises na área da patologia clínica como o principal ‘player’ nacional do sector, sendo actualmente responsáveis por cerca de 15 a 16% dos testes Covid que se realizam em Portugal.

Tal&Qual: ponto final, parágrafo…

José Paulo Fernandes Fafe, Antigo jornalista, accionista maioritário da empresa proprietária do "Tal&Qual"

“Honne to Tatemae”

Sónia Ito, Arqueóloga e Professora
- Advertisement -