Domingo, Fevereiro 25, 2024

A sustentabilidade da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023

Carmo Diniz, Diretora do gabinete de diálogo e proximidade do comité de organização local (COL)

Padre Tony Neves, Assistente do gabinete de diálogo e proximidade do comité de organização local (COL)

O mundo mudou a 24 de Maio de 2015. É uma das nossas convicções mais profundas. O Papa Francisco publicou, nesse dia, a encíclica social “Laudato Si”. É, até ao momento, dos textos papais mais citado, comentado e divulgado. Gerou amigos e inimigos, foi alvo de reacções de todo o género, o que se explica pela novidade e actualidade do tema e pelos interesses económicos que põe em risco.

A Jornada Mundial da Juventude, evento criado em 1986 pelo Papa São João Paulo II não pode ficar indiferente a este apelo. “Louvado sejas”, uma citação do Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis que abre esta encíclica, remete-nos para uma ecologia integral onde todos estamos ligados, em que fazemos parte da mesma criação e temos responsabilidade sobre a forma como a cuidamos.

O Papa conseguiu trazer ao mundo um novo conceito: ecologia integral. Não se fala mais só de plantas, animais e minerais, de terra, água e ar, pois tudo está interligado. As pessoas não são excluídas do âmbito ecológico, mas, pelo contrário, são o seu motor, a parte mais responsável. Por isso, a ecologia integral diz que é preciso proteger a natureza e amar os pobres.

Amar e proteger a criação em tudo o que fazemos tanto no nosso dia-a-dia como na organização de grandes eventos. Desde o início da preparação deste encontro o Comité de Organização Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 entendeu ser necessário beber das palavras desta encíclica, a par com outra encíclica do Papa Francisco “Fratelli Tutti”. A exortação apostólica “Christus Vivit” é outro documento essencial na preparação e realização da JMJ Lisboa 2023. Garantir que a JMJ Lisboa 2023 é para todos e que cuidamos de todos os aspectos, desde o início da organização deste grande evento até podermos deixar tudo melhor do que encontrámos: é o desafio de cada um de nós. Por isso é necessário afirmar a vontade de colocar a preocupação com a sustentabilidade ambiental no centro da organização; é necessário promover acções de compensação do impacte ambiental como por exemplo o desafio a uma plantação mundial de árvores em que cada pessoa, no local onde se encontra, plante e dedique árvores à JMJ Lisboa 2023.

É necessário sensibilizar todas as pessoas que se relacionam com a Jornada acerca do cuidado com a nossa casa comum; é essencial formar os voluntários que estarão em contacto directo com os peregrinos para que estes tomem consciência da necessidade de poupar água e energia. Consideramos igualmente importante que saibam como se separam resíduos em Portugal. Estas acções fazem parte da estratégia de sustentabilidade na Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023. A estratégia que foi desenhada com a colaboração com entidades públicas e privadas, por vezes concorrentes, mas unidas pela vontade de que esta seja uma jornada o mais sustentável possível. As novas gerações estão mais sensíveis a este desafio e são mais criativas e ágeis na hora de intervir. Sempre com a convicção de que tudo está interligado, estamos todos na mesma barca: ou nos salvamos juntos ou nos afogaremos todos. O futuro está nas nossas mãos!

O cuidado com a casa comum anda em conjunto com uma fraternidade universal a que o Papa Francisco nos desafia na sua encíclica “Fratelli Tutti”, isto é, “Todos irmãos”. Este apelo do Papa não pode ser ignorado na organização da JMJ Lisboa 2023. O Papa fala-nos na urgência de cicatrizar um mundo ferido. O mundo está cheio de feridas e nota-se que muitas conquistas humanas estão a fazer marcha atrás. O racismo continua em força, embora mais disfarçado e nascem novas pobrezas. A COVID-19 recordou-nos que estamos no mesmo barco a enfrentar a mesma tempestade e ninguém se salva sozinho. O Papa Francisco propõe: ser Bom Samaritano, tornar o mundo mais fraterno, praticar a Política com amor, apostar num diálogo plural, condenar a fome, a guerra e a pena de morte, praticar a Fraternidade entre todos os Crentes. Precisamos todos uns dos outros!

Tendo presentes todas estas realidades o COL está empenhado em garantir que as pessoas que estão em situação de exclusão da sociedade estejam de alguma forma presentes neste encontro com o Papa Francisco em Lisboa. Através da colaboração na construção de alguns elementos dos principais eventos; do acesso ao fundo de solidariedade; da visita de voluntários aos locais onde os que não podem participar presencialmente nos eventos confiam os seus nomes para que os voluntários os levem no coração numa iniciativa chamada “Gesto Missionário”; à criação de condições de acesso para uma efectiva participação de pessoas com deficiência quer como voluntários, quer como peregrinos.

A mensagem final do Papa Francisco na sua encíclica “Fratelli Tutti” é clara: “Em nome de Deus e de tudo isto, declaramos adoptar a cultura do diálogo como caminho; a colaboração comum como conduta; o conhecimento mútuo como método e critério”. São estas palavras do Papa Francisco que inspiram o Comité de Organização Local (COL), que se quer encontrar com todos os jovens, de todo o mundo. Em Lisboa, de 1 a 6 de Agosto de 2023. 

Partilhe este artigo:

- Advertisement -
- Advertisement -

Artigos recentes | Recent articles

Um país na flor da idade

Nos últimos 20 anos Angola sofreu inúmeras transformações, desde a mais simples até à mais complexa. Realizou quatro eleições legislativas, participou pela primeira vez numa fase final de um campeonato do mundo, realizou o CAN e colocou um satélite em órbita.

David Cameron

David Cameron foi Primeiro-Ministro do Reino Unido entre 2010 e 2016, liderando o primeiro Governo de coligação britânico em quase 70 anos e, nas eleições gerais de 2015, formando o primeiro Governo de maioria conservadora no Reino Unido em mais de duas décadas.

Cameron chegou ao poder em 2010, num momento de crise económica e com um desafio fiscal sem precedentes. Sob a sua liderança, a economia do Reino Unido transformou-se. O défice foi reduzido em mais de dois terços, foram criadas um milhão de empresas e um número recorde de postos de trabalho, tornando-se a Grã-Bretanha a economia avançada com o crescimento mais rápido do mundo.

Conferências com chancela CV&A

Ao longo de duas décadas, a CV&A tem vindo a promover conferências de relevo e interesse nacional, com a presença de diversos ex-chefes de Estado e de Governo e dirigentes políticos de influência mundial.

As idas e vindas da economia brasileira nos últimos 20 anos

Há 20 anos, o Brasil tinha pela primeira vez um presidente alinhado aos ideais da esquerda. Luiz Inácio Lula da Silva chegava ao poder como representante máximo do Partido dos Trabalhadores (PT).

Uma evolução notável e potencial ainda por concretizar

Moçambique há 20 anos, em 2003, era um país bem diferente do de hoje. A população pouco passava dos 19 milhões, hoje situa-se em 34 milhões, o que corresponde a um aumento relativo de praticamente 79%, uma explosão que, a manter-se esta tendência será, sem dúvida, um factor muito relevante a ter em consideração neste país.

O mundo por maus caminhos

Uma nova ordem geopolítica e económica está a ser escrita com a emergência da China como superpotência económica, militar e diplomática, ameaçando o estatuto dos EUA. Caminhamos para um mundo multipolar em que a busca pela autonomia estratégica está a alterar, para pior, as dinâmicas do comércio internacional. Nada será mais determinante para o destino do mundo nos próximos anos do que relação entre Pequim e Washington. A Europa arrisca-se a ser um mero espetador.

Mais na Prémio

More at Prémio

- Advertisement -