Quinta-feira, Fevereiro 2, 2023

Fundação Louis Vuitton: Um local onde a Arte e a Cultura estão na “moda”

Visitar a Fundação Louis Vuitton (FLV) é uma experiência inesquecível para quem gosta de arte e arquitectura e, sobretudo, para quem procura fazer um passeio diferente por Paris, fora dos pontos turísticos mais tradicionais. Um museu de arte e centro cultural patrocinado pelo grupo LVMH, a holding francesa especializada em artigos de luxo.

Larissa Göldner

Afastada do centro da cidade e cercada por uma ampla área verde, a Fundação Louis Vuitton (FLV) fica no 16th arrondisement, ao lado do Jardin d’Acclimatation, no parque parisiense Bois de Boulogne. A Fundação dedica-se “à promoção e ao fomento da criação artística contemporânea” e o edifício onde se insere foi idealizado pelo arquitecto Frank Gehry. O espaço, que custou cerca de 140 milhões de euros, foi encomendado pelo milionário Bernard Arnault, presidente e CEO da LVMH – Moet Hennessey Louis-Vuitton, a maior empresa do mundo de bens de luxo.
Em 2001, Bernard Arnault procurou o arquitecto Frank Gehry para falarem sobre o projecto, que tinha como objectivo ser uma plataforma para diversos programas culturais. O desenho do edifício contemplava 12 velas de vidro, reflectindo a sua paixão de longa data pelo desporto da vela e dando ao projecto a sua transparência e sentido de movimento, permitindo que a construção retrate a água, bosques e jardim, e que mude continuamente com a luz.
Gehry procurou projectar em Paris uma embarcação magnífica que simbolizasse a vocação cultural de França. Após sete anos de disputa para obter as autorizações necessárias, a construção começou em 2008. O edifício, concluído em 2014, é uma verdadeira obra de arte e sediou o desfile da Louis Vuitton antes de abrir ao público em Outubro do mesmo ano.
Composto por enormes placas de vidro sobrepostas, a estrutura oferece aos visitantes um novo detalhe cada vez que é visitada, sendo de destacar determinadas características como o vidro curvo, os 3.600 painéis que formam as doze velas ou os 19.000 painéis de Ductal. O icónico edifício conta com formas futuristas e funciona como centro cultural, sediando exposições, concertos, congressos e instalações multimédia.
Segundo palavras de Bernard Arnault: “Queríamos apresentar a Paris um espaço extraordinário para a arte e cultura e demonstrar ousadia e emoção ao confiar a Frank Gehry a construção de um edifício icónico do século XXI”.
A Fundação Louis Vuitton é uma enorme galeria de arte moderna que tem uma exposição permanente com obras da fundação e da colecção privada de Bernard Arnault.

(Fotos gentilmente cedidas pela Fundação Louis Vuitton)

Partilhe este artigo:

- Advertisement -
- Advertisement -

Artigos recentes | Recent articles

“Sem o esforço dos privados, o Estado Português não teria conseguido fazer frente à pandemia”

Em entrevista à PRÉMIO, José Germano de Sousa, patologista clínico e presidente do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, falou-nos do seu percurso enquanto médico, passando pelo cargo de Bastonário e do crescimento da sua rede de laboratórios, que se posicionam em termos de análises na área da patologia clínica como o principal ‘player’ nacional do sector, sendo actualmente responsáveis por cerca de 15 a 16% dos testes Covid que se realizam em Portugal.

Tal&Qual: ponto final, parágrafo…

José Paulo Fernandes Fafe, Antigo jornalista, accionista maioritário da empresa proprietária do "Tal&Qual"

“Honne to Tatemae”

Sónia Ito, Arqueóloga e Professora

Mais na Prémio

More at Prémio

- Advertisement -