Terça-feira, Abril 13, 2021

Um #PortugalModernoeCompetitivo e uma Europa Verde e Global na África Ocidental

Vítor Sereno, Embaixador de Portugal no Senegal

Na Embaixada de Portugal em Dakar – responsável por sete países e um milhão de quilómetros quadrados de costa, deserto saheliano, numa zona económica estável onde Estados partilham uma moeda única – 2020 começou com bons augúrios: dois memoráveis meses marcados pela honra pessoal da atribuição do prémio de diplomata económico do ano, visitas de alto nível e a inauguração de nova Chancelaria.

Os notáveis esforços da nossa equipa de trabalho adivinhavam um ‘annus mirabilis’…

No entanto a pandemia – o primeiro ‘stress test’ global multidimensional de duradouras consequências – forçou a Embaixada a demonstrar toda a sua resiliência institucional.

Medidas concretas foram, apesar disso, adotadas em tempo útil:

Foi criado o teleatendimento consular, para a desmaterialização dos atos consulares, especialmente gizado para os cidadãos portugueses na Costa do Marfim, Libéria, Gâmbia, Serra Leoa, Burquina Faso e Guiné-Conacri;

A realização de sessões virtuais do novo Conselho Consultivo Económico da Embaixada, em articulação com a Eurocham e a Câmara de Comércio Portugal–Senegal, que permitiu igualmente reforçar o contacto com todos os empresários portugueses, presentes na nossa área de jurisdição;

O valor pecuniário do prémio Diplomata Económico do Ano, foi usado no desenvolvimento (por tecnologia nacional) de uma pioneira ‘app’ dedicada a criar pontes entre empresários. A “Unio” permite um eficiente ‘matchmaking’ entre empresas portuguesas e senegalesas;

No âmbito da responsabilidade social, juntámonos à “ColorAdd” e somos a primeira Embaixada certificada com o seu sistema de identificação de cores para daltónicos, um projeto inovador que ilumina a vida de 350 milhões de pessoas;

Em matéria da diplomacia desportiva, organizámos o primeiro torneio de futebol entre Embaixadas e Organizações Internacionais em Dakar, a “Mourinho Diplomatic Cup”, generosamente apadrinhada pelo “Special One”;

Como o diálogo intercultural é de extrema importância para reforçar as nossas relações de cooperação com o Senegal, foi lançado um concurso de arte digital, com participação e empenho de jovens artistas portugueses e senegaleses; neste âmbito, promovemos ainda um evento de arte urbana protagonizado pela criadora Krus (Sofia Cruz). Empenhámo-nos ainda na realização da “Cuisine de la mer”, duas inesquecíveis noites de gastronomia portuguesa, lideradas pelo prestigiado ‘Chef’ Rodrigo Madeira.

Na área da cooperação para o desenvolvimento, apoiámos a realização de projetos em educação, saúde, preservação dos oceanos e migração;

Impõe-se uma nota de reconhecimento ao comportamento das nossas Comunidades residentes nos sete países da jurisdição desta Embaixada que decidiram, colaborando exemplarmente com os nossos Serviços Consulares, o seu regresso à Europa, durante a primeira vaga “covidiana”: 208 concidadãos, sejamos precisos porque cada um conta!

Estas medidas inscrevem-se harmoniosamente nos objetivos da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia (PPUE): promover uma recuperação europeia alavancada pelas transições climática e digital e reforçar a autonomia estratégica de uma Europa aberta ao mundo.

Para 2021, a PPUE apostará em mecanismos para concretizar uma Europa Verde, dando prioridade à implementação do Pacto Ecológico Europeu e aprovando a primeira Lei Europeia do Clima, que permite acelerar a transição digital e Global – ao apostar no multilateralismo eficaz e no posicionamento geopolítico da UE como ator central.

Tendo ainda em vista a Cimeira UE-União Africana e a consolidação de uma parceria mutuamente frutífera, promovendo, em paralelo, uma reflexão sobre a segurança marítima, com base na atualização da avaliação de ameaças focada no golfo da Guiné.

A este propósito, estabelecemos negociações junto das Autoridades senegalesas para a possível inserção de um painel sobre o “G7+Friends of Gulf of Guinea”, aproveitando a sinergia entre a copresidência senegalesa do Grupo, em ano de PPUE.

Como é nosso apanágio gostaríamos de convidarvos para participar e/ ou criticar, o nosso programa de ação para 2021 nas plataformas digitais de que dispomos, reiterando que a estratégia, passada e futura, que aqui ousei sintetizar não é mais do que uma escolha entre múltiplas outras possíveis, algumas certamente melhores. Mas assumimos a nossa opção e, em seu nome, somos obrigados, deontologicamente, a prestar contas.

Desafio-vos, igualmente, a considerar Dakar enquanto placa giratória de acesso ao conjunto da África Ocidental, como destino de negócios, intercâmbio cultural e turismo, num contexto de sólida estabilidade institucional – a quatro horas de voo direto diário TAP. Encontrarão uma Embaixada ao Vosso serviço.

Articulando iniciativas concretas e úteis para os Portugueses que nos procuram, nunca descurando a dimensão Comunicação, tentamos, assim, concorrer para o desenho de um #portugalmodernoecompetitivo sincronizado com uma Europa verde, digital e global na África Ocidental.

Partilhe este artigo:

- Advertisement -

Artigos recentes | Recent articles

“Sem o esforço dos privados, o Estado Português não teria conseguido fazer frente à pandemia”

Em entrevista à PRÉMIO, José Germano de Sousa, patologista clínico e presidente do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, falou-nos do seu percurso enquanto médico, passando pelo cargo de Bastonário e do crescimento da sua rede de laboratórios, que se posicionam em termos de análises na área da patologia clínica como o principal ‘player’ nacional do sector, sendo actualmente responsáveis por cerca de 15 a 16% dos testes Covid que se realizam em Portugal.

“Honne to Tatemae”

Sónia Ito, Arqueóloga e Professora

Game changer?

Cristina Ramos, Consultora em Comunicação
- Advertisement -

Mais na Prémio

More at Prémio

- Advertisement -